Com gol de Rooney, Manchester é bi-Mundial!

m1

Yokohama (Japão) – O Manchester United é o campeão mundial de 2008. Depois de um jogo muito sofrido, o time inglês conseguiu confirmar seu favoritismo diante da LDU em Yokohama, no Japão, com uma vitória suada por 1 a 0. O herói do título, no entanto, não foi o badalado português Cristiano Ronaldo, mas sim o atacante inglês Wayne Rooney.
O camisa 10 dos Diabos Vermelhos marcou o gol do Mundial aos 28 minutos do segundo tempo, justamente o memento em que a Liga de Quito levava mais perigo ao time britânico. No início da segunda etapa, o zagueiro sérvio Nemanja Vidic agrediu o rival Bieler e foi expulso de campo, deixando o Manchester com dez em campo durante metade do jogo.

O título mundial sacramentado neste domingo foi o segundo conquistado pelo clube inglês. Há nove anos, em 30 de novembro de 1999, o time vermelho de Manchester venceu o Palmeiras de Luiz Felipe Scolari também por 1 a 0 para levantar sua primeira taça da competição – na época, disputada apenas entre o campeão da Copa dos Campeões da Europa com o vencedor da Libertadores. Em 1968, os britânicos foram batidos pelos Estudiantes de La Plata na primeira final que jogaram.

Na história dos Mundiais, a Europa agora diminui a vantagem da América do Sul em número de títulos. O Velho Continente tem 14 troféus, dois a menos do que os sul-americanos. A última taça latina foi conquistada em 2006, pelo Internacional de Porto Alegre, que superou o Barcelona por 1 a 0 com gol de Adriano Gabiru.

A decisão: A partida começou de forma inusitada no Japão: com a LDU quase abrindo o placar diante do Manchester United. O time inglês, contudo, logo em seguida se reergueu e passou a pressionar o time do Equador.

A Liga de Quito teve seu grande momento logo aos quatro minutos, com Manso cobrando falta da direita e vendo a bola cair nos pés de Manso na pequena área. Mas o defensor, no susto, desviou para fora e perdeu a excelente chance dos sul-americanos.

A resposta dos Red Devils não demorou pra vir. Aos nove minutos, Rooney recebeu um lindo lançamento de Anderson na entrada da área. O camisa 10 inglês matou a bola no peito, girou e chutou. O goleiro José Cevallos se esticou e fez sua primeira grande defesa no jogo.

Cevallos voltou a mostrar serviço aos 13 minutos, em novo chute de Rooney. O atacante inglês mandou uma bomba de fora da área e o goleiro equatoriano desviou para escanteio. Aos 19, outra defesa providencial do goleiro da LDU, mergulhando para evitar uma cabeçada baixa de Carlitos Tevez.

Mas o início agitado se transformou em uma partida morna no decorrer da partida. O time equatoriano, que não oferecia perigo algum ao goleiro Edwin van der Sar, pelo menos acertou sua defesa e dificultou a vida do Manchester.

O clube inglês só voltou a ter chance concreta de gol nos minutos finais, mas nas duas oportunidades a bola caiu nos pés do sul-coreano Park, que pecou na hora do chute final. Na primeira, o meio-campista chutou em cima de Cevallos. Na outra, aos 41 minutos após lançamento de Anderson, o jogador sem marcação pegou muito mal na bola e jogou por cima.

O Manchester, entretanto, se complicou logo no início do segundo tempo. O zagueiro sérvio Nemanja Vidic entrou de carrinho sobre Biele e, no chão, ainda deu uma cotovelada no atacante da Liga de Quito. O defensor recebeu o cartão vermelho e, para recompor o setor de marcação, o técnico Alex Ferguson precisou tirar Tevez para colocar Jonny Evans em campo.

Os ingleses se aquietaram em campo. Nas poucas chances que tiveram, os britânicos finalizaram mal e não deram trabalho para Cevallos. A LDU, enquanto isso, finalmente conseguiu fazer Van der Sar mostrar serviço: Manso chutou de fora da área, no ângulo, e o holandês teve que se esticar para espalmar.

A LDU, com um homem a mais, gostou do jogo e continuou pressionando o Manchester. Ironicamente, no momento em que os equatorianos mais gostavam da partida, aos 28 minutos, veio o baque: Cristiano Ronaldo dançou na frente da marcação dentro da grande área e rolou para o lado. Rooney, com categoria, pegou de primeira de perna direita e chutou cruzado, de forma indefensável para Cevallos, e finalmente balançou as redes.

O time latino foi com tudo para o ataque a partir daí, mas na base do desespero e com poucas oportunidades de conseguir o empate. A única chance real de gol foi criada aos 44 minutos, quando Bieler tocou para Manso, que mais uma vez chutou forte no ângulo de Van der Sar – que precisou defender de mão trocada.

fonte:gazetaesportiva.net

By Fernando Arbex

Tags:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: