Campeões do primeiro turno

1130589-8874-ga

foto: site terra

Cariocas e gaúchos conheceram os donos do primeiro turno nesse fim de semana em seus estados. No Maracanã com aproximadamente 75 mil pessoas deu a lógica. Apesar do pequeno, porém, audacioso, o time do Resende foi petulante e encarou o Botafogo como se fosse grande. No início da partida foi atrevido, mas não conseguiu realizar o mesmo desempenho da semifinal quando eliminou o Flamengo. O alvinegro carioca até que se assustou nos primeiros minutos, mas logo tomou o controle do jogo.

Faltando dezesseis minutos para acabar o primeiro tempo, a zaga do Resende bateu cabeça, ou melhor, quem bateu foi a bola na perna de dois defensores e sobrou livre na pequena área para Reinaldo que, havia prometido dois, mas só marcou um, abrir o placar.

Na segunda etapa como já era de se esperar, a equipe do Resende foi para o tudo ou nada e Bruno Meneghel quase marcou aos três minutos. A resposta do Fogão veio aos sete. Juninho (que só joga bem no Botafogo) acertou um lindo passe para Lucas Silva driblar o goleiro e fazer o segundo. Mesmo o técnico Antônio Roy fazendo duas mudanças ofensivas, colocando os atacantes Viola e Hiroshi em campo, o time Fluminense não conseguiu esboçar qualquer tipo de reação. E, aos 41, parece que o goleiro do Cléber do Resende ficou com inveja dos seus zagueiros no primeiro gol, e provocou um lance bizzaro, saiu caçando borboleta e deixou Maicosuel livre para fazer o terceiro do Botafogo. Aí foi só bater os preguinhos e lacrar o caixão.

Botafogo pentacampeão da Taça Guanabara!

inter

foto: site terra

Na terra do chimarrão, Internacional e Grêmio decidiam mais uma vez (novidade!) o título do primeiro turno do gauchinho. Como em qualquer outro Gre-Nal a partida foi muito pegada. Do lado colorado Guinãzu e Magrão eram os cães de guarda da defesa, bateram até na sombra de seus adversários. No tricolor, Réver e Adílson não deixaram por menos, foram os responsáveis pelas pancadas distribuídas em quem estava com a bola, e até quem estava sem. Adílson acabou expulso aos 46/2º. Mas, tudo isso é normal lá pros lados dos pampas. Onde para baixo do pescoço, é canela.

A primeira etapa terminou empatada graças às boas intervenções do goleiro Victor. Quando Nilmar conseguiu desvencilhar-se de seus marcadores, encontrou o goleiro gremista aos seus pés que, na sequencia do lance pegou o chute do lateral Kléber. O último bom momento do primeiro tempo foi a cabeçada do colorado Andrézinho, para a boa defesa do arqueiro do Grêmio.

Os 15 minutos de intervalo não foram suficientes para esfriar os ânimos das duas equipes. O jogo recomeçou mais faltoso. Logo aos 2, o Inter fez o gol que estava merecendo. Em um jogo assim nada melhor que, uma cobrança de falta, uma linha de impedimento burra e um jogador em condições legais para abrir o marcador. Índio, 1 a 0 Inter. Após o gol, Celso Roth fez modificações que surtiram efeito. O Grêmio começou a criar mais jogadas e da entrada da área, Alex Mineiro, empatou a partida com um golaço.

O tricolor parecia ter conseguido anular Taison e Nilmar só que, quem decidiu a partida foi o volante Magrão. Em mais uma falta cobrada, ele subiu mais que a zaga gremista e decretou a vitória colorada, dando o título do primeiro turno ao Internacional. Parece que o céu no Rio Grande do Sul não é mais azul, pelo menos no dia de hoje.

By Vitrola

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: